sexta-feira, 10 de janeiro de 2020


Novena de Natal da Liga de Famílias do Jaraguá – 2019





A Liga de famílias realizou sua novena de Natal com a coordenação e Terezinha Lopes Pires, Lizete Ap. Lourenço e Nilséia de Paula dirigente da Liga de Famílias. A novena foi organizada juntamente com os grupos da Liga sob a orientação do Pe Marcelo Aravena.


Terezinha nos conta como foi a novena: “Os primeiros 8 encontros aconteceram na casa da Liga de Famílias, onde no tempo de Advento, refletimos e preparamos nossos corações e nossa espiritualidade para a chegada do menino Jesus e o Ciclo de Natal.

Todos os encontros foram preparados com muito carinho, com ambientação e simbologias sugeridas para cada encontro, principalmente com a participação das crianças com dinâmicas de colorir os desenhos. Foi uma surpresa a cada dia, principalmente porque utilizamos os desenhos para adornar a mesa onde estava o presépio.






Em nosso primeiro encontro foi montado o presépio refletindo o significado e simbologia de cada elemento.

O nono dia da novena foi realizado dentro o Santuário com a participação as famílias e a bênção do Pe Marcelo Aravena.”



O material utilizado foi: “Novena de Natal, vol 1 advento e Natal 2019 da CNBB reg Sul 2
O  livro continha um desenho bíblico do tema de cada dia para ser ilustrado pelas crianças durante o encontro, era de linguagem de fácil compreensão, enriquecida com a Palavra de Deus e a espiritualidade do Advento e do Natal. Além da leitura Orante dos textos bíblicos.
Os testemunhos autênticos da Novena de Natal eram do ano passado e enriqueceram com exemplos uma forma de viver bem o tempo de Advento. Havia uma proposta de gestos concretos em cada encontro e dinâmicas simples e de fácil desenvolvimento, com a sugestão de que sejam conduzidas pelas crianças.

Todo o conteúdo pode ser encontrado no Link abaixo:


texto: Sueli Vilarinho



quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Encerramento de ano da Liga de Famílias do Jaraguá 2019


No domingo dia 15 de novembro a Liga de Famílias do Jaraguá se reuniu para o encerramento das atividades do ano de 2019. Estavam presentes a Sra Raquel Padilha e o Padre Marcelo Aravena assessores da Liga.
O encontro se iniciou com a santa missa, no terceiro domingo do Advento, domingo da Alegria. Padre Marcelo refletiu sobre o chamado de cada um a ser "outro Cristo". 
O texto completo da homilia .

"Por ele todas as coisas foram feitas; sem ele nada do que foi feito. Nele estava a vida, e essa vida era a luz dos homens. A luz brilha na a escuridão, mas a escuridão não a venceu. (João 1:3-5)


 O desejo de Advento é um sinal da finalidade do nosso caminho pessoal de fé - que cada um de nós torna-se um reflexo original de Jesus em nossas próprias vidas. Cada um de nós é chamado para se tornar "outro Jesus". O Evangelho de João proclama a história que faz a história mensagem: "E a palavra tornou-se carne..." (João 1:14). Jesus deseja “tornar-se carne" em nós. Tornamo-lo presente e ativo no mundo através do nosso modo de viver. Somos a sua presença no mundo. Esta imagem de Jesus é única para cada um de nós. Deus já sabe o que é original imagem de Cristo em que nos tornaremos. Ele não vê apenas o dia do nosso nascimento, ou como iremos a superar as muitas tempestades da vida, ele também nos vê na eternidade, participando completamente na a sua vida divina.

 Deus desdobra gradualmente em nós a sua imagem original de Jesus, segundo o plano dele. O objetivo do anseio do Advento é ajudar-nos a tornar-nos uma imagem original de Deus. amor, sabedoria e poder.

 São Paulo, em sua carta aos Coríntios, descreveu uma vez a pessoa redimida nesta maneira: "Portanto, se alguém está em Cristo, é uma nova criação; o velho se foi, o novo chegou!" (2 Coríntios 5:17). Em Cristo vemos o amanhecer de uma nova era e a criação de uma nova vida interior. Esta nova criação significa que vivemos da convicção de que toda a nossa existência vem de Jesus; partilhamos a vida de Jesus, nós vivemos como Jesus, tentamos pensar e amar como Jesus. Se alguém está "em Cristo", ele ou ela torna-se uma nova pessoa. Assim continuamos sempre à procura do novo amanhecer, de novas possibilidades, de nova vida. Todos nós somos criados à "imagem e semelhança de Deus" - cada um no seu de forma específica e original. Nossa originalidade individual como "outro Jesus" se desdobra em nossa vida de acordo com o propósito de Deus.

 O que sabemos sobre o plano de Deus? Primeiramente, nós sabemos que o seu plano é um plano de amor. Somos todos "produtos" do amor de Deus. É por isso que ansiamos nos mesmos esse amor de Deus e de aqueles que estão no nosso redor. Queremos ser amados, precisamos ser amados, e também queremos amar os outros em troca. O amor é a chave para compreender Deus; é também a chave para compreender a pessoa humana.

 Em segundo lugar, o plano de Deus é um plano de sabedoria. Até mesmo quando as coisas parecem sombrias ou confusas, mesmo quando a situação é terrível e não podemos Deus encontra Deus, ou vê uma "luz ao fundo do túnel" - Deus continua a desdobrar o seu desígnio de sabedoria nas nossas vidas. Ninguém poderia criar um plano melhor para nós - nunca. Quando sofrendo e os problemas, as mágoas e as desilusões aparecem, certamente seríamos capazes de suportar melhor e com dignidade tudo isso  se acreditássemos e confiássemos que mesmo estes difíceis experiências e situações fazem parte do plano de sabedoria do Senhor para nós.
 Em terceiro lugar, o plano de Deus é um plano de poder. Nada pode impedi-lo de realizar seu plano em nós. Seus caminhos estão  muitas vezes escondido, e ele usará cada caminho que tomarmos, cada pedra ou obstáculo que for colocado antes de nós, cada ocorrência e experiência inesperada, cada escolha que fazemos, para perceber o seu grande propósito para as nossas vidas cada vez mais. Todos nós somos o "resultado" de sua amor, sabedoria e poder onipotente" 


Ao final da missa o grupo SIM II revelou seu nome que foi conquistado durante este ano como explica Cida e Jorge Coelho seus dirigentes: " Tínhamos como propósito o Nome do grupo, a princípio nos parecia muito difícil, mas com a acessoria da Sra. Raquel, que nos orientou como responder o questionário de 11 perguntas, foi muito fácil.
Foram usados 4 encontros, um para as devidas explicações, dois para as questões, que trouxeram respondidas de casa e compartilhadas com o grupo, e o nome já ia se desenhando, pois as respostas eram muito parecidas. Então quando fizemos a exposição de todas as respostas e fomos vendo as palavras, expressões e ideias coincidentes foi emoção pura, pois tínhamos muito as palavras, compromisso, vínculo, Mãe, fé, acolhimento, acolhidos, acolhedores, enfim um nome apareceu, levamos ao conhecimento da Sra Raquel nós orientou um pouquinho na harmonia das Palavras e bum ...levamos ao grupo, que ficou extasiado; era o que queriam dizer, era o sentimento, a marca do grupo, acolhidos e acolhedores, vinculados entre si e pela Mãe.
Acreditamos que a Mãe tem um propósito por estarmos juntos, e então o nome:
"VINCULADOS E ACOLHIDOS POR MARIA."


Logo após foi uma euforia total, confecção de camisetas e Banner, um grupo muito pró ativo que tem plena capacidade de seguir e contribuir muito pela nossa liga de famílias!!



Gilson e Nilséia Dias- dirigentes da Liga do Jaraguá



Terceira vela do Advento- Alegria

Camisetas da conquista do nome de grupo

Salmo- Priscilla 




Ofertório

Grupo de música 


Após um café comunitário nos reunimos da Tenda dos Vínculos e algumas atividades foram apresentadas.
O grupo do caixa extra, liderado pela Lucia Rocha e Nilton Rogério,  explicou como funciona as atividades extras para arrecadação de recursos para manutenção da casa e o quanto foi arrecadado. Em seguida o Luiz Roberto e Valquiria Raymundo explicaram como vai a arrecadação da "sacolinha", que se pede um mínimo por casal mensalmente, para custeio da manutenção da casa e como foi o caixa com a reforma da casa, salas, banheiros e escada nova.
O casal dirigente da Liga, Gilson e Nilséia agradeceram a todos pelo ano de 2019 e particularmente a cada casal que somou forças em muitas atividades desenvolvidas pela Liga.

Padre Marcelo falou sobre a vida do Ramo e como fez em cada casal uma experiência de vida através de histórias particulares de alegrias, dor, conquistas, lutas e como foi enriquecido por todos. Disse ver de forma particular em cada casal o "Plano de Sabedoria de Deus" e que tudo se realiza por amor, assim como o dia vivido na experiência do encerramento do ano.
"Plano de poder, nada pode mudar o plano de Deus, nosso poder é estar com nossa Mãe e construir o reino de Deus aqui", conclui padre Marcelo.
Pe Marcelo Aravena, assessor da Liga de Famílias do Jaraguá

A Sra Raquel fez uma reflexão sobre 2019 
"Em 2019 o que marcou a Família e a Liga do Jaraguá foi o Jubileu do santuário, 50 anos.
Qual experiencia do jubileu?
A Mãe escolheu este lugar, tomou posse deste lugar, chamou a família para cuidar deste lugar em torno do Padre Kentenich, nosso Fundador, um só coração no coração do Pai, estamos todos unidos no coração do pai, e o pai nos une no coração dele.
O que significa isto? Como uma família como experimenta pai e mãe, somos uma família e se pudermos perguntar para cada um à sua experiência que marcou o Jubileu?
Muitas seriam as repostas, com suas riquezas, desafios, compromissos, fé, confiança, divina providência, união, renúncia, compromisso, perdão, escuta ativa, dar espaço a outros, muito mais...vivências que temos em nossa própria família, construir uma família, também significa estas características, perdão, renúncia, confiança...
O Pai Fundador diz que todo dom é uma missão, dons são tarefas, como famílias,  formar e garantir o espírito de famílias, também  significa desafios, também quando começamos  a crescer, depois com filhos, devemos criar espaços no coração a  cada filho que chega, espaço para escutar o que o filho diz, e os mais velhos acompanham os mais novos. Este espírito de unidade tem que se manter, como missão da família do Jaraguá.
No mundo experimentamos o egoísmo, sobressair sobre outros, ... queremos como Schoenstatt dar uma resposta ao mundo, primeiro em minha casa, depois na liga e no mundo. Como família do Jaraguá Deus nos chamou ao jubileu para garantir este espírito de famílias.
Todo dom é uma tarefa para nós, temos que estar neste mundo, como espelhos em Cristo, na aliança e na família que Cristo experimentou.
Um só coração no coração do Pai, como posso viver mais unido neste espírito?
Tarefa, como podemos conquistar e construir esta família no coração do Pai fundador?"


Sra Raquel Padillha - Senhora de Schoenstatt e assessora da Liga de famílias do Jaraguá
Ao final os grupos trocaram os presentes de "Grupo Oculto", com originalidade, orações diversas, como "Confio", Oração à Santa Terezinha do Menino Jesus, Orações do Rumo ao Céu, aos poucos os grupos foram revelados. Presentes criativos, num momento de descontração e vínculo. 



Ao final um almoço comunitário com churrasco e música enceraram a confraternização!!


Texto: Sueli Vilarinho
Álbum completo das fotos no Facebook da Liga:
https://www.facebook.com/pg/ligadasfamiliasdojaragua/photos/?tab=album&album_id=735380690281055



quarta-feira, 27 de novembro de 2019

Retiro de Casais da Liga de Famílias 23/11/2019














No dia 23 de novembro de 2019, casais da Liga de Famílias do Jaraguá realizaram seu retiro anual, na Casa das Irmãs Japonesas Franciscanas no Jaraguá. Este ano com o tema: “ALEGRE ESTAS, ALEGRE ESTOU!”

Participaram 15 casais, com acompanhamento do Padre Marcelo Aravena e da Sra. Raquel Padilha assessores da Liga. O retiro foi organizado pelo casal Antonio Carlos de A. Vicente  e Sueli Vilarinho, decoração e Oficinas ficaram por conta da Lizete Lourenço, colaboradora, e Francisca Arlindo da Liga de famílias.

Oração da Manhã


A Oração da Manhã enfatizou a  alegria:” Que o Deus da esperança os encha de toda alegria e paz, por sua confiança nele, para que vocês transbordem de esperança, pelo poder do Espírito SantoRm15:13

A alegria do Senhor nos dá força! As alegrias que o mundo oferece muitas vezes esgotam nossas forças e, quando acabam, nos deixam exaustos, doentes e tristes. Mas a alegria de Deus é uma bênção.
Sua alegria nos dá força para enfrentar as dificuldades, sem desistir. A alegria do Senhor também nos ensina a apreciar todas as bênçãos que Deus nos dá, enchendo nossos corações de gratidão e eliminando a inveja e o descontentamento com Deus.

Capital de Graças do retiro

Um recipiente com água, era o local para depositar as “bolinhas de gel” de duas cores. Transparente significava a alegria e a vermelha uma alegria mais intensa. Ao final notou-se que as vermelhas se destacam, mas sempre há alegrias menores e transparentes em nossas vidas.

Dinâmica João Pozzobon

Durante o retiro os homens foram convidados a vestir o paletó do João Pozzobon e peregrinar com a Mãe Rainha, uma homenagem ao ano de João Pozzobon, ele que tantas vezes visitou o Jaraguá e sua foto principal é da rua em que se encontra o convento das irmãs Franciscanas, onde foi realizado o retiro.


1.Cristo causa de alegria

A primeira parte da palestra do padre Marcelo se deu pela importância da família assim como na época dos primeiros cristãos, toda a vida eclesial ocorria em casas, pois ainda não havia templos próprios. Toda a família se converteu e se tornou parte da Igreja. Através do baptismo e do sacramento do matrimónio, o próprio Cristo está presente em cada lar cristão e dali realiza a sua tarefa salvífica: cura, abençoa, transforma, guia e educa o seu povo no seu caminho de salvação.
" Neste tipo de Igreja doméstica, os pais devem ser para os seus filhos os primeiros pregadores da fé, por palavra e exemplo, e devem promover a sagrada vocação " (Lúmen gentium, 11).
A nossa primeira experiência eclesial é a nossa própria casa. Lá aprendemos a crer, a amar a Deus e aos homens, lá nos desenvolvemos como pessoas. No seio do lar, encontramos Deus que habita no meio de nós. Pelo batismo participamos da missão profética, sacerdotal e real de Cristo; pelo sacramento do matrimônio o fazemos como casal, e o próprio Cristo age por meio de nós, santificando nossa família.
Hoje, mais do que nunca, a família, cujo pilar fundamental são os pais, tem um papel fundamental na transmissão da fé. Que bem nos faria, como casal, lera a palavra de Deus.
Poderíamos nos perguntar também como cultivamos nosso amor pela Igreja em nossa casa: a leitura da Palavra de Deus, nossas conversas de fé, como aproveitamos os períodos de catequese de confirmação e de primeira comunhão de nossos filhos.
O nosso desafio é conquistar o que foi herdado. Temos de levar para o futuro o que os nossos avós nos legaram. O que nos legaram? O que herdou dos seus pais, conquiste para possuí-lo verdadeiramente.

2.Diálogo causa de alegria
A segunda parte da palestra se refere ao diálogo familiar, como causa e norma de causas de alegrias.
Hoje em dia fala-se muito de diálogo, em todos os âmbitos da vida. Mas isso não quer dizer que se dialogue muito. Porque falar é fácil, ensinar é fácil. Mas dialogar é difícil.
Também na família, o verdadeiro diálogo é raro. Também nas famílias aonde aparentemente tudo vai bem, aonde ninguém jamais levanta a voz.

O que vale e é necessário é o verdadeiro diálogo. Certa tolerância em relação aos pontos de vista dos filhos, não é diálogo. Certo colocar-se em seu lugar, como amigo compreensivo, não é ainda diálogo.
O diálogo supõe uma profunda atitude interior, a virtude da humildade. Não crer ser possuidor de toda a verdade, perfeitos, imutáveis. Mas sim conhecer os próprios limites, a necessidade de melhorar, de mudar.

Esta humildade é a condição do diálogo.

O que acontece é que o diálogo autêntico se dá entre verdadeiras pessoas. E pertence à humildade reconhecer ao outro, também ao filho, como pessoa verdadeira. Menor, mais débil, menos preparada para viver, mas pessoa. Pessoa original, consciente, capaz de assumir a responsabilidade das próprias decisões.

O diálogo é uma misteriosa ponte estendida entre seres livres: não necessariamente da mesma idade, com a mesma preparação, não necessariamente iguais; mas sim necessariamente conscientes e livres.


O diálogo verdadeiro não exclui a autoridade que um possa ter sobre o outro. Exclui, em troca, qualquer forma de menosprezo, de falta de estima ou respeito, de paternalismo. Os pais que dialogam com seus filhos verão aumentar sua autoridade. Assim como Deus não temeu perder autoridade por dialogar com o homem; até se fez um de nós para facilitá-lo.

3.A escuta é causa de alegria

Dialogar significa falar, mas também escutar. O diálogo entre pais e filhos é difícil, porque há pais   e algumas vezes também filhos   que não sabem escutar.
Por um lado, é um problema de tempo: A mãe encontra-se às vezes absorta pelos afazeres do lar, certamente muito importantes.
Mas não é menos importante escutar ao filho que regressa da escola. É certo que pai tem muito que fazer. Mas sempre deve haver tempo para o mais importante; e para um pai não há nada mais importante que atender, cuidar e educar o filho.
Poderia dizer que os pais estão dispostos a escutar, mas que os filhos não estão dispostos a falar. Mas, fundamentalmente de quem é a culpa? Talvez os filhos tentassem e não se lhes prestou suficiente atenção. Então se fecharam em seu silencio. Sua sensibilidade com relação à atenção dos pais é enorme, até pode parecer exagerada.
O que o jovem quer dizer, tem para ele muita importância. O pensou e repensou, até o sofreu. E se não encontra em casa quem queira escutá-lo, buscará fora dela atenções mais ou menos autênticas.

Um tempo de atenção à família é causa de alegria
Saber escutar, mais que um problema de tempo é um ato de atenção e de disponibilidade interior. Por isso é tão difícil. Trata-se de ter em si mesmo um pouco de lugar pare o outro e o que diz. Trata-se de não estar cheio de si mesmo, ter lugar para os demais. Se não sabemos escutar ao outro com amor alegre, ele percebe, e não fala mais.
O verdadeiro diálogo pressupõe a atenção: atenção à vida dos filhos, a suas palavras, a seus problemas. Por isso, para amar aos filhos é indispensável saber mirá-los. Trata-se de uma mirada atenta, na qual a alma se esvazia de todo conteúdo próprio, para receber em si ao ser que contempla, tal como é, com toda sua verdade e sua riqueza.

Padre Marcelo conclui com uma prece: “Peçamos Nossa Mãe que presenteie a nós, a nossos pais e a nossos filhos, a graça de um diálogo familiar fecundo e permanente e que assim nossas famílias possam crescer cada vez mais em amor, em entrega e em compreensão mútua”.¹


O que uma bala pode me falar sobre Deus?


A Sra. Raquel nos convidou a colocar na boca uma balinha e pegar uma frase da Irmã Emilie. A bala devia ser saboreada, assim como os acontecimentos do dia precisamos saborear e tentar entender o que Deus nos fala através deles. Devagar, saboreando, no exemplo que Padre José Kentenich educou a Irmã em seu estado de depressão, assim também nós podemos pedir que nos eduque, agora do céu.

 Animação da tarde


 Após o almoço, o Sr. Vilebaldo, animou o grupo e convidou para cada música um ajudante que cantasse com ele. Um momento de acordar e descontrair. 

Palestra sobre saúde

O casal do Instituto de Famílias Paulina e Diógenes Lawand explicou sobre o tema da saúde do casal.  Padre Kentenich  falava da vinculação harmônica, que sejamos orgânicos com Deus, comigo, com os lugares , com as ideias. A santificação da vida diária pode ser vista por esta perspectiva, meu esforço pessoal em ter uma boa saúde, ter união entre fé e vida. Juntar o natural e sobrenatural.

Como meu cônjuge está cuidando da minha saúde?


Com exemplos práticos de como chegamos em casa, com qual humor, o que me ajuda a chegar em casa com mais calma?

Na família a falta de saúde pode ser, preocupações, dores (pode ter frustação associada), estado físico e  espiritual abalados.

Saúde pelo Padre Kentenich envolve o todo, integral, espiritual, social. Um banho espiritual ao chegar em casa, diante do santuário Lar, entregar, colocar tudo o que aconteceu no dia e ter um tempo para “ouvir” o que Deus  fala neste momento. Também entender o que Deus quis falar com o acontecimento do dia. Uma forma concreta de “aliviar” o stress e encontrar a vida em todos os acontecimentos.

Relação de bomba com os acontecimentos e solicitações exteriores, e um extremo vazio interior. Falta de domínio interior. Pessoas explodindo por qualquer motivo. Com falta de qualidade de vida, com ambientes cheios, em metrô, ônibus. Com qual atitude encaramos estes desafios e dificuldades? Ter serenidade e leveza no dia a dia.

Sentir o corpo e suas limitações, quantas horas de sono eu preciso, entendo o meu ritmo?
Explicar ao cônjuge o que tenho, mas tenho que entender meus pontos fracos, quando estou sentido algo, ou o que posso fazer para evitar meus problemas e ajudar na convivência familiar.
A saúde mental é fundamental, exemplo da síndrome do pânico, ou depressão, devemos passar pelo médico correto, mas também tratar o motivo e causa. Usar os instrumentos de Deus, médicos e psiquiátricas, para também nos ajudar.





Oficinas


Os homens fizeram as lembrancinhas para suas esposas. Uma flor e caixinha de bombom. Um cartão continha a carta de João Pozzobon quando sua esposa Vilma  faleceu.


As Mulheres fizeram uma sacolinha, envasaram vinho em pequena garrafa, com rótulo e carta de vinho com suas datas de casamento e um poema da Dona Helena Kurh ao Dr Fritz;
Ambas as cartas foram lidas ao final da missa.

Terço Alegrai-vos²


Um lindo terço foi rezado, terço preparado pelo casal Leda e Jayme Castro. A saudação inicial:

“A vida matrimonial é uma vocação. O atendimento à esta vocação é um desafio. Muitas são as dificuldades, esforços e sofrimentos, para que a vida familiar seja firmada a cada dia sobre a estabilidade da rocha. Também desafiador é viver a exortação de São Paulo: " Alegrai-vos! repito alegrai-vos!"(Filipenses 4,4) diante das dificuldades que naturalmente se sucedem na vida cotidiana de uma família.
Embora em alguns momentos possamos estar exaustos diante de tantas exigências da vida, das árduas tarefas que nos cabem, algumas vezes precisamos contemplar à luz da Alegria, a trajetória que temos feito como casal. Desta forma, podemos perceber que ela delicadamente nos acompanha, e podemos abrir nossos corações para sermos mais sensíveis a estes acenos de Deus, que se compraz na alegria de seus filhos.”

Conclusão do retiro com a Santa missa



Padre Marcelo celebrou a missa, com a liturgia de Cristo rei. Em sua homilia, falou sobre a alegria, como São Paulo define o Reino, com paz e justiça e alegria no Espírito Santo. Estes três valores são para viver em nossas casas, como antecipação do Reino de Deus.

“Devemos trabalhar um pouco, com pequenas regras para a alegria:  humildade entre nós, não ter arrogância, ter paciência, aguentar um pouquinho, não falar, deixar o que o cônjuge falar, para melhora do diálogo. A simpatia, é uma forma agradável de conversar, sem termos agressivos. O diálogo deve ser oportuno, não em qualquer momento, quando estamos cansados, evitar entrar em grandes temas. Buscar o momento, dialogar sempre, assim como nos 4 Rs (palestra do retiro do ano passado). Diálogo diário, semanal, mensal e anual para cultivar o relacionamento conjugal com a família.

Conclui assim o retiro Pe Marcelo: “Que Deus nos ajude a construir seu Reino, mas começando pela família!”


---------------------------------------------------------
¹ Pe Nicolas Sch.Adaptação Pe. Marcelo Aravena
² Terço: Alegrai-vos 

Texto Sueli Vilarinho




Depoimentos ao final do retiro:

O Casal Terezinha e Adenilton Pires comentam: “O encontro de casais, é muito esperado por mim e pelo Adenilton, segundo ano que nos preparamos para esse momento, dia reservado especialmente para renovar nossa aliança matrimonial e realizar a missão que Deus reservou para nós desde toda eternidade. Novamente foi um momento único, um dia todo reservado e preparado com muito carinho, onde aprendemos relembramos e renovamos o que as vezes pela correria do dia a dia deixamos passar.
 Eu e o Adenilton pudemos relembrar com todo carinho a frase que escolhemos para   a nossa Aliança Matrimonial que foi tão importante para o dia do nosso casamento: “Nas tuas mãos Senhor colocamos o amor um do outro, para que ele santificado por ti, seja a máxima realização de nossas vidas".  Assim procuramos viver nossa linda história de amor com nossos filhos, mas que precisa ser renovada, relembrada e alimentada cada dia, pelo amor, carinho e compreensão que temos um pelo outro e por nossa família.” ❤❤

A Nilséia esposa do Gilson Silva, atuais dirigentes da Liga: “Percebi o quanto é importante e a necessidade colocarmos a nossa alegria em prática, Padre Marcelo nos passou coisas muito importantes a respeito de sentimentos, foi maravilhoso o tema e muito bem trabalhado obrigada”. 🙏🏾

Roseli Kataoka comenta: “adorei foi muito proveitoso momento de reflexão, aprendizado e de muita alegria...”

Valquíria e Luiz Roberto: “Muito boa a reflexão que o Padre Marcelo sugeriu que fizéssemos sobre o diálogo em família e saber ouvir o outro, bem como, outros assuntos importantes na vida diária. Também a palestra sobre saúde do casal Diógenes e Paulina, nos fez ver como coisas simples do nosso dia a dia pode evitar ou prevenir doenças comuns e ter uma melhor qualidade de vida.”!!!👏👏

Cida e Jorge: “Foi um dia muito proveitoso, aprendemos muito com as palestras, nos divertimos e nos alegramos por estarmos em família e principalmente nos alegramos em Cristo. Que essa alegria possa permanecer em nós!!   Muita gratidão por ter participado”.

Valéria e Márcio Minori: “Gostamos muito..., mas o que marcou muito foi a palestra do padre Marcelo, quando falou da importância do diálogo, e com os idosos, como temos pais idosos, principalmente o meu sogro que é acamado... Uma ótima reflexão...”

Rosana e Sérgio Lambert: “Como é importante dar essa parada, especialmente nesse ano jubilar, para juntos refletirmos sobre o nosso ano e a nossa alegria em juntos (Eu e a Rosana) de sempre estarmos servindo a nossa Liga e o Santuário. Esse é um dos pontos que mais nos deixa alegres, horar nossa Aliança através da nossa doação aos serviços que podemos ser úteis. nos tocou em como é importante viver o lema do nosso retiro: "Alegre estás. alegre estou"

terça-feira, 26 de novembro de 2019

Terço Alegrai-vos


Terço- Retiro de Casais da Liga de Famílias 23/11/2019 Alegre estou, alegre estás!


Oração dos Mistérios Gozosos

Reflexão inicial: A vida matrimonial é uma vocação. O atendimento à esta vocação é um desafio. Muitas são as dificuldades, esforços e sofrimentos, para que a vida familiar seja firmada a cada dia sobre a estabilidade da rocha. Também desafiador é viver a exortação de São Paulo: " Alegrai-vos! repito alegrai-vos!"(Filipenses 4,4) diante das dificuldades que naturalmente se sucedem na vida cotidiana de uma família.
Embora em alguns momentos possamos estar exaustos diante de tantas exigências da vida, das árduas tarefas que nos cabem, algumas vezes precisamos contemplar à luz da Alegria, a trajetória que temos feito como casal. Desta forma, podemos perceber que ela delicadamente nos acompanha, e podemos abrir nossos corações para sermos mais sensíveis a estes acenos de Deus, que se compraz na alegria de seus filhos.
Vamos iniciar nosso Terço saudando a Santíssima Trindade e rezarmos o Credo, refletindo sobre as verdades tão lindas da fé sobre a qual nossa família está fundamentada.
Creio...
Rezemos juntos a oração que nosso Senhor Jesus nos ensinou e em seguida vamos pedir, pela intercessão de Maria, nossa Mãe, os dons da Fé, Esperança e Caridade.
Pai Nosso...Ave Maria ...(3x)

Primeiro Mistério

O Arcanjo Gabriel anuncia à Virgem Maria, na humilde casa em Nazaré, que ela será Mãe do Salvador.
"Eis que encontraste Graça!" Lc 1, 30

O Arcanjo Gabriel anuncia a Boa nova surpreendente.  A surpresa boa, a alegria inesperada. Apesar de passagens difíceis...quantas coisas boas e bonitas nos surpreenderam em nossa vida matrimonial! O nascimento dos filhos...a chamada para um novo emprego...uma conquista material... Podemos lembrar aqui, algum fato que temos alegria de recordar em nossas conversas, algum fato que gostaríamos que ficassem no conhecimento dos filhos e netos, porque são acontecimentos cheios de graça.
 Como Deus foi bom conosco!!! Possivelmente este momento nos traz à memória alguma celebração em família, algum passeio marcante, alguma situação em que nos alegramos profundamente, com o fato em si, e principalmente nos sentimos felizes com a alegria que vi em meu esposo ou em minha esposa.
Eu me alegro na tua alegria!
Pai Nosso...
Ave Maria.

Segundo Mistério
Maria visita sua prima Isabel

"Meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador" Lc 1, 47
Nossas vidas são marcadas pelo movimento. Bem sabemos que o agir de Deus em nossas vidas de forma surpreendente se dá no silêncio, na contemplação, mas ocorre também nas situações de transição, de trajetória, que muito bem representam a nossa condição de sermos peregrinos na vida. Podemos recordar de fases que atravessamos passo por passo e tivemos a alegria de vencermos juntos como casal. Um curso que parecia ser tão difícil de ser concluído...a trajetória de um tratamento de saúde...uma caminhada persistente em busca de um emprego...quantos caminhos nós já percorremos juntos!
 Certamente Isabel recebeu Maria exausta, empoeirada..., mas Maria estava jubilosa a ponto de expressar sua alegria, esquecendo assim, os percalços da caminhada.  A própria caminhada diária na vida matrimonial permite que amadureçamos com os tropeços e nos alegremos com a fidelidade e persistência de nosso esposo ou nossa esposa em nos acompanhar nesse caminho de graças.
Eu me alegro com sua companhia na caminhada!
Pai Nosso...
Ave Maria...

Terceiro Mistério

Nascimento de Jesus na fria gruta em Belém
"Eis que vos anuncio uma Boa Nova que será alegria para todo o povo" Lc 2, 10

Na vida matrimonial, encontramos situações que se encaminham muito diferentemente do que foram esperadas. Com amor fazemos planos para nós, como casal, para os filhos, para a família. Mas os fatos podem tomar rumos alterados que não combinam com o planejado.  Quando acontece algo assim, é comum a alegria ficar oculta, sob camadas de duras pedras. Um emprego que não corresponde à minha expectativa.... experiências de frustração diante de expectativas que alimentávamos...como encontrar a alegria quando os ventos sopram contrários aos nossos anseios?
A estrebaria em Belém, embora representada normalmente como um galpão com telhadinho de palhas, na realidade era uma gruta natural. Algumas vezes, como casal, nós recebemos a tarefa de agirmos como os anjos que apontam o Menino Deus aos pastores.  Nossa maior alegria, escondida sob a densa camada rochosa! Eu me alegro com a tua alegria, ainda que para isso seja preciso o esforço contínuo de mostrar que a face luminosa do Menino Jesus, está logo ali, a nos sorrir, mesmo nos acontecimentos que nos pareçam desfavoráveis.
Eu me alegro com seu esforço de descobrir a alegria em nossas vidas!
Pai Nosso...
Ave Maria...

Quarto Mistério

Apresentação de Jesus no Templo
"Tomou o menino nos braços e louvou a Deus dizendo Agora, Senhor, deixai vosso servo ir em paz" Lc 2, 29

Na história de uma família existem momentos de encerrar etapas. Situações de encerramento de ciclos, fechamento de fases. É a despedida de uma empresa, de um grupo de trabalho ou uma mudança de moradia, quando nos desligamos de uma vizinhança. Chegam também as despedidas mais difíceis.  Nossos entes queridos nos deixam, porque partem desta vida, em diferentes circunstâncias.
Diz a palavra de Deus, que há um tempo para tudo. Um tempo para aproximar e um tempo para afastar. Dizem também as Escrituras, que Ele abençoa a nossas entradas e nossas saídas. (Sl 121, 8). Certamente o idoso Simeão alegrou-se nesta certeza, especialmente tendo diante dos olhos, o Menino Jesus, que é a bênção do Altíssimo para nossas vidas.
Se contemplarmos o rosto de Jesus, Sua divina presença nos encerramentos de fases que acontecem em nossas vidas, podemos também nos alegrar e seguirmos confiantes para o que a vida nos reserva, sem carregarmos rancores ou mágoas. Afinal, esta presença divina dá sentido à todas as fases, vivifica nossas almas e nos alegra na esperança.
Eu me alegro na tua alegria de seguirmos confiantes!
Pai Nosso...
Ave Maria...

 Quinto Mistério

Depois de três dias procurado por Maria e José, Jesus é encontrado no Templo, entre os doutores da Lei.
" Todos os que o ouviam estavam maravilhados da sabedoria de suas respostas" Lc 2, 47

Quantas vezes em nossa vida cotidiana, perdemos Jesus de vista! Quanta aflição! Sabemos que as batalhas que enfrentamos no cotidiano e os desgastes diários são inegáveis. Desde o nascer ao por do sol nossa vida é uma busca constante. Buscamos recursos financeiros, reconhecimento, afeto, conhecimento, chances de promoção, tratamentos para a saúde...e é natural que neste processo de labuta diária, nós estejamos continuamente fazendo perguntas. Por que isso? Para que aquilo?
Só a presença de Jesus em tudo que buscamos em nossas vidas nos permite obter respostas que nos deixam maravilhados. São respostas que não podemos supor com nosso entendimento tão limitado das coisas de Deus. Na vida matrimonial muitas vezes nos é dada a tarefa de dar respostas que alegrem, respostas que deem sentido e novo ânimo na caminhada. Como discípulos fiéis ao Mestre, com a força do Espírito Santo, nos é dado o poder de maravilhar nosso esposo ou nossa esposa, com respostas que só o coração que ama pode oferecer. E muitas vezes, de forma admirável, estas respostas são silenciosas, feitas de atitudes singelas e presença acolhedora.
Eu me alegro com a alegria de suas respostas à vida!
Pai Nosso...
Ave Maria...
Vamos encerrar este momento de meditação dos Mistérios da Alegria, saudando Maria Santíssima nossa Rainha, que sensível à alegria conjugal, por nossos lares intercede continuamente, como em Caná, para que sempre tenhamos o bom vinho que só a presença de seu Filho Jesus, pode garantir em nossas famílias.

Salve Rainha....

Consagração à Maria

_______________
autoria: Leda Bossi e Jayme Castro

terça-feira, 29 de outubro de 2019

Congresso de Outubro 2019




No congresso de outubro de 2019, de 25 a 26 em Atibaia - SP- sobre o tema: “Cristo Tabor, forma e norma da nova Terra Mariana” a Liga de Famílias esteve representada pelos casais Gilson e Nilseia Paula Dias e Sérgio e Rosana Lambert, também nosso conselho representado pela Giovanna Borges Leal e a Líder da Jufem Larissa de Cassia.
Sérgio Lambert Dirigente do grupo de membros da Liga de famílias do Jaraguá fala sobre o congresso:



Cristo Tabor, norma e forma da nova Terra Mariana
A primeira atividade que nossos representantes participaram foi na manhã de sábado. Em uma palestra realizada pela Irmã M. Diná B. de Souza sobre o tema do congresso, onde ela detalhou como o Padre José Kentenich desvendou a imagem de Cristo Tabor, imagem essa que foi a norma e forma de sua vida. E desde 1914, o Pai e Fundador identifica o Santuário como Tabor onde Maria revela as suas glórias, que é formar a imagem de Cristo em nós. A Aliança de Amor atinge seu objetivo somente se nos conduzir a Aliança com Cristo e com a Trindade.


Testemunhos de vínculo à Cristo


Em seguida, o Padre José Fernando Bonini, mediou uma conversa com representantes de ramos dos Institutos e Uniões, onde houve uma partilha como esses ramos cultivam o vínculo a Cristo. Um momento muito enriquecedor para todos os presentes, pois foi muito lindo ouvir esses testemunhos.
Santuário Vivo de Schoenstatt, um novo Nazaré, Tabor para o mundo
Na parte da tarde os ramos foram separados e trabalharam sobre a pergunta: “Como se reflete o Cristo Tabor no meu ramo?”
Como a Liga de famílias era o ramo com o maior número de representantes, foram feitos dois grupos, que chegaram a uma conclusão muito parecida que vivendo o nosso ideal de ramo levamos O Cristo Tabor para o mundo com o nosso exemplo de famílias cristãs que em todos os lugares, mesmo sem ter intenção, acabam sendo referência para os familiares, vizinhos, amigos, etc.
Passos de João Pozzobon
Após a missa e o jantar tivemos uma vivência sobre o tema do Congresso aplicado a vida do Sr. João Luiz Pozzobon, onde a família peregrinou ao Santuário, refletindo sobre sua missão, enquanto seus sapatos passam de mão em mão.
Adoração
Ao final da vivência foi exposto o Santíssimo e durante toda a noite ocorreu adoração, com revezamento de hora em hora. Assim cada pessoa teve a oportunidade de refletir tudo o que foi apresentado durante o dia diante de Jesus Eucarístico.
Lema que será formulado
No domingo, após a oração da manhã no santuário e o café da manhã, o padre Afonso Wosny, diretor da regional Sudeste, orientou as atividades onde o objetivo foi recolher ideias (palavras) que junto com as ideias de outras regionais da Família de Schoenstatt do Brasil, serão consideradas para formular o próximo lema e direção para os próximos anos.


Missa de encerramento e envio
Na santa missa, de encerramento Padre Marcelo Aravena, assessor da Liga de Famílias do Jaraguá e Caieiras,  fez uma síntese sobre a crise atual no Chile e como as crises sociais afetam a todos e como precisamos de ações concretas para combater a pobreza, para isso ele citou ações e gestos da Santa brasileira Irmã Dulce dos Pobres e apresentou como a espiritualidade e pedagogia de Schoenstatt pode colaborar na transformação do mundo: “É preciso ser Schoenstatt em saída, realmente ir para as ruas, encontrar-se com todas as pessoas.”
E repete as perguntas do congresso:
“Estamos aqui juntos para descobrir a vontade de Deus para nós hoje. Qual é?
 Onde e como refletir Cristo na nossa vida pessoal, familiar e apostólica?
Perguntas importantíssimas para serem respondidas com toda certeza com uma atitude nova e ações concretas. Isto é o que o nosso Pai Fundador expressou como nossa grande tarefa: Em Cristo e Maria, duas perguntas ajudam a criar uma ordem social. Hoje mesmo na nossa oração da manhã rezamos que queremos mudar com Maria os destinos dos povos. Mas que significa isso concretamente além de um positivo pensamento ou desejo espiritual?”

Para nossa Família do Jaraguá
Giovanna Borges Leal presidente do Conselho de Famílias, fala sobre o congresso:
“O Congresso desse ano, trouxe a temática do "Cristo Tabor: forma e norma da Nova Terra Mariana", foi uma oportunidade de dar graças por tudo que foi vivido em nossos locais no último ano. Esse ano de 2019 foi um ano muito especial: 50 anos de nosso Santuário Sião, Entronização do Cetro no Santuário de Atibaia e Coroação da Mater em Caieiras. Nosso regional tem muita vida, e no Congresso, os diferentes locais, ramos e gerações tem a chance de trocar experiências e reafirmar a unidade de nossa Família, enraizados carisma de nosso Pai e Fundador!” ¹
______________________
Texto Sueli Vilarinho/Sérgio Lambert
Fotos: Ir Nilza Silva e Milton Vendramine
¹Homilia Pe Marcelo Aravena, Congresso de Outubro 2019


Novena de Natal da Liga de Famílias do Jaraguá – 2019 A Liga de famílias realizou sua novena de Natal com a coordenação e Te...